home do ZAP Carros | Carros Usados, Novos e Seminovos

Após tanta espera, novo Ford EcoSport será vendido em setembro, a partir de R$ 53.490

Categorias: Ford, LANÇAMENTOS, TESTES E AVALIAÇÕES
Ford Ecosport tem a mesma plataforma do New Fiesta e duas opções de motores: 1.6 e 2.0 (Fotos: Divulgação)

Ford EcoSport tem a mesma plataforma do New Fiesta e duas opções de motores: 1.6 e 2.0 (Fotos: Divulgação)

Quem já ocupou o primeiro lugar não se acostuma fácil com o segundo degrau do pódio. Foi o que aconteceu com o Ford EcoSport, que fechou 2011 liderando a primeira posição entre os SUVs mais vendidos do Brasil e teve que assistir seu rival Renault Duster (lançado em outubro do ano passado) ganhar mercado, conquistando o título de mais comercializado da categoria no primeiro semestre de 2012, segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores). A montadora americana deixou clara a sua preocupação e, desde o início do ano, organizou diversos eventos para mostrar um pouco do carro, muito antes de ele ser lançado oficialmente, como uma maneira de tentar convencer o consumidor de que valeria a pena esperar pela novidade. E eis que acaba a mistério. A marca apresentou neste final de semana (04 e 05) a segunda geração do jipinho e anunciou o começo das vendas para setembro.

De acordo com a Ford, Ecosport vai concorrer com duster, VW Cross Fox, Fiat Palio Adventure, Honda Fit

De acordo com a Ford, EcoSport vai concorrer com Renault Duster, VW Cross Fox, Fiat Palio Adventure, Honda Fit

A plataforma é a mesma do New Fiesta, assim como o motor Sigma 1.6 Flex, que agora também está disponível na versão de entrada do SUV, que parte de R$ 53.490. A outra opção de propulsor é o Duratec 2.0, que também pode ser abastecido com álcool ou gasolina e tem preço inicial de R$ 62.490.

SUV manteve o estepe na tampa do porta-malas

SUV manteve o estepe na tampa do porta-malas

São quatro versões de acabamento: S, SE, Freestyle e Titanium, todas com câmbio manual de cinco marchas. A montadora promete apresentar em outubro, no Salão Internacional de São Paulo, na capital paulista, o modelo com transmissão automática. Já a chegada do SUV 4×4 está prevista somente para o final do ano.

A competição com o Duster, em termos de preço, deixa o SUV da Renault em vantagem, já que a versão de entrada do modelo francês custa R$ 48.170 (R$ 5.320 a menos do que o EcoSport). Porém, em relação à potência, os dois carros conversam de igual para igual: 115 cavalos na configuração 1.6. Já com o motor 2.0, o EcoSport ganha por 5 cv a mais em relação ao concorrente e traz 147 cv. Com esta motorização, o jipinho desenvolve torque de 19,68 kgfm, enquanto o 1.6 gera 15,90 kgfm.

Retrovisor está preso na porta do carro

Retrovisor está preso na porta do carro

Se o EcoSport perde para o Duster em preço, ele ganha em estilo e segurança. O carro de entrada da Ford traz air bag duplo e freios ABS, além dos itens que o rival também traz, como ar condicionado, trava e vidros dianteiros elétricos. A marca não divulga qual é sua expectativa de venda para o modelo, mas estima que a Freestyle deverá ser a mais vendida. Esta configuração vem, além dos equipamentos citados acima, com rodas de liga leve de 16 polegadas, faróis de neblina, sensor de estacionamento, assistente de partida em rampa e controle eletrônico de estabilidade e tração, por R$ 59.990. Para acrescentar banco de couro e air bags laterais e de cortina nesta configuração o consumidor terá que pagar R$ 3.700 a mais.

Segundo a fabricante, preço das revisões ficará 7,5% mais barata do que a geração anterior

Segundo a fabricante, preço das revisões ficará 7,5% mais barata do que a geração anterior

Dirigindo o EcoSport - A reportagem do ZAP Carros pôde avaliar tanto o modelo 1.6 quanto o 2.0, nas versões Freestyle e Titanium, respectivamente, e ambas agradaram. Apesar da caixa de transmissão estar um pouco dura na unidade 2.0 que foi testada, o motor respondeu bem aos comandos do motorista, assim como na configuração 1.6.

Sim, a versão 2.0 oferece melhores retomadas, mas o 1.6 também respondeu muito bem ao acelerador. A configuração com menor motor, de acordo com a Ford, gera 80% do torque a 2.200 rpm, ou seja, ele entrega muita força em baixas rotações. Além disso, ele é mais econômico, o que justifica a escolha pelo modelo 1.6. A montadora divulgou somente o consumo do EcoSport 1.6, que em trecho urbano é de 7,0 km/l (abastecido a álcool) e 12,4 km/l (a gasolina). Já na estrada, a promessa é de que ele faça 8,4 km/l (álcool) e 12,2 km/l (gasolina).

O interior do SUV faz par com o design exterior. As linhas do painel são bem marcadas, mas a montadora ainda tem muito o que melhorar em relação ao acabamento. Foi possível encontrar rebarbas nos dois carros testados e o teto de ambas se mostrou bastante frágil ao toque. O compartimento para guardar óculos também passou a impressão de que estava mal encaixado, o que também pôde ser verificado em outros detalhes de finalização da porta. No entanto, o material utilizado no painel é de boa qualidade e o ar-condicionado, apesar de um pouco barulhento, funciona muito bem.

Maçaneta do porta-malas está integrada na lanterna traseira

Maçaneta do porta-malas está integrada na lanterna traseira direita

Quanto à direção, só há elogios. O motorista encontra uma posição adequada facilmente com a ajuda do ajuste manual de altura do banco e volante. A direção elétrica, presente em todas as versões do EcoSport, é uma grande vantagem em relação ao Duster. A manobra fica muito mais fácil e ela oferece muito mais prazer ao dirigir.

Versão topo de linha, a Titanium, tem sistema key less, que permite acesso ao carro e partida sem chave

Versão topo de linha, a Titanium, tem sistema key less, que permite acesso ao carro e partida sem chave

As versões testadas trazem controle eletrônico de estabilidade e de tração, o que aumenta a sensação de segurança em curvas e em alta velocidade. Nenhuma das configurações apresentou rolagem na carroceria em todo o trecho percorrido (cerca de 200 km).

O novo EcoSport é um pouco maior do que a geração anterior em altura (1,69 metros) e entre-eixos (2,52 m), o que confere mais conforto aos passageiros. O comprimento (4,24 m) e a largura (2,05 m) não receberam grandes alterações. Os assentos permitem que todos fiquem à vontade dentro do carro, tanto quem senta na frente quanto atrás. Todos os equipamentos necessários ao motorista estão à mão e o computador de bordo é bastante intuitivo.

Porta-malas do Ecosport tem capacidade de 362 litros, enquanto o de seu rival Renault Duster tem 475 l

Porta-malas do EcoSport tem capacidade de 362 litros, enquanto o de seu rival Renault Duster tem 475 l

Confira a lista de preços do novo Ecosport:

- Ford EcoSport 1.6 S - R$ 53.490
- Ford EcoSport 1.6 SE - R$ 56.490
- Ford EcoSport 1.6 Freestyle - R$ 59.990
- Ford EcoSport 2.0 Freestyle - R$ 62.490
- Ford EcoSport 2.0 Titanium - R$ 70.190

* Viagem feita a convite da marca

LEIA MAIS:

Ford apresenta versão topo de linha do novo EcoSport

Conheça a nova geração do Ford EcoSport

Renault Duster 2.0 4×4 é forte concorrente para os rivais

Fiat apresenta linha 2013 do Palio Weekend, Strada e Siena EL

Categorias: Fiat, LANÇAMENTOS
Siena EL parte de R$ 28.150 (Fotos: Olivia Caires/ZAP Carros)

Siena EL parte de R$ 28.150 (Foto: Olivia Caires/ZAP Carros)

O Fiat Palio Weekend, Strada e Siena EL ganharam alterações no visual e mais itens de série. A montadora italiana revelou nesta quarta-feira (14) as mudanças na linha 2013, que incluem a chegada de novas versões dos modelos. O novo Siena EL começa em R$ 28.150, enquanto o Palio Weekend parte de R$ 41.490. O valor da picape Strada de entrada é R$ 31.490.

Palio Weekend tem opções de motor 1.4, 1.6 e 1.8

Palio Weekend tem opções de motor 1.4, 1.6 e 1.8 (Foto: Olivia Caires/ZAP Carros)

As alterações mais perceptíveis são na parte dianteira dos modelos e no painel. Na frente, os três carros ganharam o que a marca chama de family feeling Fiat, ou seja, traços semelhantes que facilitam a identificação dos veículos da marca. O parachoque está maior e os faróis de neblina e grade inferior se conectam. As linhas laterais se juntam com as da frente e permitem um visual mais harmonioso. O volante de todas as versões oferece linhas mais marcadas, o que dá um toque de robustez aos modelos. Acima do porta-luvas, a área do painel onde o air bag está instalado ganha destaque.

Entre os lançamentos da linha 2013 da Fiat, o Siena EL é o mais barato (R$ 28.150) e o Strada Adventure Dualogic 1.8 de cabine dupla é o mais caro (R$ 54.060) (Fotos: Divulgação)

Entre os lançamentos da linha 2013 da Fiat, o Siena EL é o mais barato (R$ 28.150) e o Strada Adventure Dualogic 1.8 de cabine dupla é o mais caro (R$ 54.060) (Fotos: Divulgação)

Strada - A Strada passa a oferecer opção de motor E-torQ 1.6 16V, além do Fire 1.4 e E-torQ 1.8 16V, já disponíveis no modelo. Outra novidade na picape é que, além da cabine simples e estendida, ela agora também disponibiliza cabine dupla para todas as versões. De acordo com a marca, o mix de vendas deve ficar em 55% para a topo de linha, a Adventure. Cerca de 25% dos modelos comercializados devem ser ocupados pela configuração Trekking e 20% pela Working, que é o carro de entrada. A expectativa de venda da fabricante é alta: 10 mil  picapes ao todo por mês.

Strada cabine simples tem 4,40 metros de comprimento, 1,66 m de largura e 2,71 m de distância entre-eixos

Strada cabine simples tem 4,40 metros de comprimento, 1,66 m de largura e 2,71 m de distância entre-eixos

A picape mais potente, com motor 1.8, tem potência de 132 cv a 5.250 rpm e desenvolve torque de 18,4 kgfm a 4.500 rpm, quando abastecida com etanol. A versão Adventure  tem apelo esportivo e foi avaliada pela reportagem do ZAP Carros em curto trecho de test drive. O modelo com câmbio Dualogic demorou um pouco para responder na troca de marchas, principalmente durante a primeira e segunda. A impressão que se tem é de que o veículo precisa recuperar o fôlego no começo, mas, a partir da terceira marcha, seu desempenho melhora. Esta configuração, que é a mais cara do modelo (R$ 54.060) traz, no entanto, pacote de série recheado, que inclui air bags dianteiros, freio ABS com Distribuição Eletrônica de Frenagem (EBD), vidros e travas elétricos, ar-condicionado, rádio com porta USB e conexão Bluetooth para o celular. Como opcional, o proprietário pode acrescentar teto solar e bancos revestidos parcialmente em couro.

De acordo com a Fiat, o desenho do painel do Strada Adventure foi inspirado em objetos ligados a aventura

De acordo com a Fiat, o desenho do painel do Strada Adventure foi inspirado em objetos ligados a aventura

Palio Weekend - O sedã está disponível em quatro configurações de acabamento com os mesmos tipos de motores oferecidos pela Strada e com a mesma opção de câmbio Dualogic - que se comporta tal qual a picape da Fiat. A versão Attractive é a de entrada e é bem completa, com computador de bordo, direção hidráulica, desembaçador traseiro e vidro e travas elétricas. Porém, o carro traz itens como ar-condicionado e rádio somente no pacote de opcionais.

Palio Weekend Adventure 1.8 pesa 1.206 quilos na versão manual e 1.211 kg na Dualogic

Palio Weekend Adventure 1.8 pesa 1.206 quilos na versão manual e 1.211 kg na Dualogic

O acabamento melhorou, mas a marca ainda tem um longo caminho pela frente para deixá-lo mais agradável ao toque. A unidade avaliada foi a Adventure 1.8 Dualogic e trazia rebarbas no painel e também no apoio de braço das portas. A mudança no visual interno é nítida e deixou o carro mais imponente. As linhas fortes desta configuração realmente exibem um espírito mais aventureiro. O desenho do computador de bordo é diferenciado, com traços irregulares que denotam movimento e fazem sintonia com a proposta do carro. Não é o tipo de visual que agrada quem gosta de um design mais tradicional, mas pode deixar feliz quem quer um automóvel com personalidade própria. Entre todos os tipos de versão da perua, a montadora planeja vender 2 mil unidades por mês.

Painel de instrumentos do Palio Weekend na versão Adventure

Painel de instrumentos do Palio Weekend na versão Adventure

Siena EL - A versão EL passou a ser opção de entrada do sedã e toma o lugar que antes era ocupado pela Fire. Com motor 1.0 e 1.4, de potência de 75 cv e 86 cv, respectivamente, o flex com propulsor mais forte é capaz de gerar 12,5 kgfm de torque a 3.500 rpm. A velocidade máxima pode chegar a 167 km/h, quando abastecido com álcool, e pode atingir os 100 km/h em 12,8 segundos.

Siena EL está disponível nos motores 1.0 e 1.4

Siena EL 2013 está disponível nos motores 1.0 e 1.4

O sedã de 4,16 metros de comprimento e 1,63 m de largura traz distância de entre-eixos de 2,37 m, oferecendo um espaço bom para os passageiros ficarem confortáveis. Devido ao pequeno trajeto disponível para test drive, não há como dizer muito sobre a suspensão, mas, no trecho percorrido pela reportagem, ela se comportou bem. A versão que testamos foi a 1.4, que traz câmbio manual de cinco marchas, o qual oferece as trocas mais suaves quando comparadas ao câmbio Dualogic presentes como opção no Palio Weekend e Strada.

Capacidade do porta-malas do Siena é de 500 litros

Capacidade do porta-malas do Siena é de 500 litros

O Siena EL ganhou rodas de liga leve e novo computador de bordo. A lista de opcionais oferece ar-condicionado, ABS com EBD, faróis de neblina, retrovisores externos elétricos, air bags, rádio, rodas de liga leve de 14″, vidros e travas elétricas, entre outros itens.

* Viagem feita a convite da marca.

Fique por dentro de outras novidades! Acesse a nossa página no facebook: https://www.facebook.com/zapcarros

LEIA MAIS:

Palio Weekend Trekking tem bom conjunto mecânico, mas peca no custo-benefício

Fiat Strada Adventure recebe câmbio automotizado

Maior, Fiat Grand Siena parte de R$ 38.710 e traz teto solar como opcional

Fiat Palio Weekend Trekking passa a usar motor 1.6 16V

Categorias: LANÇAMENTOS, TODAS AS NOTÍCIAS
Fiat Palio Weekend Trekking 1.6 16V E.torQ

Fiat Palio Weekend Trekking 1.6 16V E.torQ

A Fiat está substituindo o motor 1.4 na linha Palio Weekend. A perua passa a contar com a motorização 1.6 16V E.TorQ, fornecida pela FPT, na versão Trekking 1.6. O Palio Weekend Trekking 1.4 sai de linha e não terá versão 2011. De acordo com a empresa, não haverá aumento de preços por conta da substituição.

O Palio Weekend Trekking 1.6 16V desenvolve 117 cavalos com álcool e torque de 16,2 kgfm a 4.500 giros. Posicionada como versão intermediária, utilizará transmissão manual.

Nada muda no visual. As modificações estão apenas sob o capô

Nada muda no visual. As modificações estão apenas sob o capô

A linha Palio Weekend completa ficou assim:
- Attractive 1.4 ? R$ 41.740
- Trekking 1.6 16V ? R$ 43.940
- Adventure Locker 1.8 16V ? R$ 55.890
- Adventure Locker Dualogic 1.8 16V - R$ 57.880

Peugeot Partner: furgovans podem ser legais

Categorias: Peugeot, TESTES E AVALIAÇÕES, TODAS AS NOTÍCIAS
Peugeot Partner é produzido na Argentina

Peugeot Partner é produzido na Argentina (Fotos: Ulisses Cavalcante)

A chegada da versão de passageiros do Peugeot Partner dá uma animada no pouco explorado segmento de furgovans, com Renault Kangoo, Citroën Berlingo e Fiat Doblò entre os concorrentes. O design é simples, mas interessante e traz esportividade a um modelo tradicionalmente familiar. A ideia é atrair consumidores mais jovens que, normalmente, nem olhariam para um utilitário destes. Para testar a fórmula da Peugeot, o ZAP Carros submeteu a novidade ao crivo de um consumidor com o novo perfil de cliente que a montadora francesa deseja atingir.

Avaliamos o Partner Escapade Pack, versão mais cara do modelo, com preço sugerido de R$ 55.600. São R$ 9.590 a menos que o Fiat Doblò Adventure, cujo valor é elevado por conta de equipamentos extras, como o bloqueio do diferencial e assento extra para o sexto passageiro. Se você não precisa de ajuda extra para encarar a terra, nem pretende carregar cinco pessoas, considere esta economia. Sem o pacote de opcionais, que inclui air bags, faróis de neblina, freios ABS, computador de bordo e rodas de liga leve, é possível levar para casa um Escapade por R$ 50.600.

02

Banco traseiro pode ser rebatido, expandindo o volume interno para 2.800 litros

Banco traseiro pode ser rebatido, expandindo o volume interno para 2.800 litros

O Fiat Doblò tem ligeira vantagem no volume do bagageiro, com capacidade para 665 litros, enquanto o Partner comporta 624 l. No entanto, por conta do entreeixos maior, os passageiros de trás viajam com mais conforto a bordo do francês. O senão está nos vidros traseiros basculantes - como em veículos duas-portas.

A tampa traseira abre-se para cima, exigindo uma vaga grande para ser aberta. Por conta do peso da porta, é necessário um esforço extra para abri-la, mas o baterista Mike Maeda elogiou o sistema. Habituado ao modelo da Fiat, achou o Partner mais prático.

O músico Mike Maeda aprovou o Partner, que pode carregar 625 kg

O músico Mike Maeda aprovou o Partner, que pode carregar 625 kg

“As portas do Doblò dificultam a movimentação em torno do carro porque abrem-se para as laterais. Então essa vantagem de ocupar uma vaga menor é relativa”, diz. Outro destaque feito pelo músico é a proteção adicional. “Carrego muita bagagem, uma bateria inteira e equipamentos frágeis, então a porta para cima cria uma área protegida. Vira uma espécie de cabana contra o sol e a chuva. Para mim, isso é perfeito”, acrescenta.

Portas corrediças laterais facilitam o carregamento. Tampa do porta-malas abre-se para cima

Portas corrediças laterais facilitam o carregamento. Tampa do porta-malas abre-se para cima

A posição para dirigir poderia ser melhor. Não há ajuste de altura do assento, então a condução fica cansativa no trânsito, sobretudo por conta do câmbio muito longe do volante. Em compensação, os engates são precisos e macios. Neste quesito, Mike Maeda afirma preferir o Doblò porque a alavanca fica mais próxima do volante, tornando a condução mais ágil.

Interior é simples. Posição de dirigir pode melhorar

Interior é simples. Localização dos instrumentos e posição para dirigir poderia ser melhor

O acabamento é aceitável, bem como a quantidade de porta-objetos. Os compartimentos localizados no teto comportam até jaquetas de inverno. Na traseira também há espaços com rede de proteção e duas luzes de cortesia com acionamento independente, melhorando a visibilidade à noite.

O motor 1.6 16V merece destaque por ser silencioso em baixa rotação e elástico nas retomadas de velocidade. Com torque de 15,5 kgfm a 4.000 rpm e 113 cavalos, ambos com álcool, é o melhor conjunto mecânico da categoria. A suspensão firme oscila pouco nas curvas, apesar do 1,858 m de altura, favorecendo a estabilidade, sem ser desconfortável.

06

Na medição de consumo do ZAP Carros, com tanque abastecido com 50% de álcool e 50% de gasolina, obtivemos 8,5 km/l em uso urbano. Na estrada chegamos a 12 km/l. As marcas são melhores que as do Doblò, mas a Fiat está abandonando o propulsor fornecido pela GM para adotar o conjunto mecânico da FPT.

Fileira de trás comporta três adultos sem apertos. Espaço para as pernas também agrada

Fileira de trás comporta três adultos sem apertos. Espaço para as pernas também agrada

Fiat Idea é remodelado para 2011

Categorias: Fiat, TESTES E AVALIAÇÕES, TODAS AS NOTÍCIAS
Fiat Idea renovado chega na linha 2011

Fiat Idea renovado chega na linha 2011

Idea Attractive é a versão de entrada e utiliza motor 1.4

Idea Attractive é a versão de entrada e utiliza motor 1.4

O Fiat Idea passa por sua primeira reforma depois de cinco anos no mercado brasileiro. Como a marca também está em processo de mudança dos motores 1.8 utilizados em seus modelos, o monovolume estreia os motores 1.6 16V e 1.8 16V da FPT. Por dentro, mudam os assentos, volante e detalhes estéticos. Entre as novidades, está a chegada de uma nova versão.

Na linha 2010/2011, 7 versões compõem o catálogo do Idea, com três opções de motorização (1.4, 1.6 16V e 1.8 16V). As nomenclaturas ELX e HLX dão espaço para a Attractive (básica) e a Sporting, cujo principal apelo é o visual esportivo. Outra mudança é a oferta do câmbio automatizado, o Dualogic, para as versões Essence e Sporting. Até então, apenas o Idea Adventure poderia receber esta opção. A chegada da Essence, única a vir com propulsor 1.6, preenche uma lacuna de preços anterior à faixa dos R$ 50.000.

Traseira tem aparência mais alta, por conta dos artifícios de design

Traseira tem aparência mais alta, por conta dos artifícios de design

Com a missão de assumir o posto de versão de entrada, o Idea Attractive 1.4 vem de série com chave do tipo canivete com controle remoto, porta-malas com acionamento elétrico, direção hidráulica, repetidores das setas nos retrovisores, volante com regulagem de altura, computador de bordo, vidros e travas elétricas. As demais versões contém os mesmos equipamentos, com a adição de outros. Apenas o Adventure 1.8 tem air bags e freios ABS na lista de fábrica. Os demais podem receber os equipamentos de segurança como itens opcionais. O Locker, dispositivo que bloqueia o diferencial, também é opcional.

VEJA OS PREÇOS DA LINHA IDEA:
- Idea Attractive 1.4 8V: R$ 43.590
- Idea Essence 1.6 16V: R$ 45.610
- Idea Essence 1.6 16V Dualogic: R$ 47.720
- Idea Sporting 1.8 16V: R$ 54.280
- Idea Sporting 1.8 16V Dualogic: R$ 56.390
- Idea Adventure 1.8 16V: R$ 56.900
- Idea Adventure 1.8 16V Dualogic: R$ 59.010

Interior teve poucas mudanças; novos volantes e novo grafismo no quadro de instrumentos

Interior teve poucas mudanças; novos volantes e novo grafismo no quadro de instrumentos

A nova dianteira alinha-se ao estilo frontal utilizado no restante da linha Fiat, lembrando fortemente o Punto. Na lateral, apenas os retrovisores receberam mudanças, ganhando espelho maior para favorecer a visibilidade.

A tampa do porta-malas teve tanta atenção quanto a dianteira, algo raro em reestilizações deste porte. A área envidraçada cresceu, bem como as lanternas. Seu principal destaque é a adoção de leds, substituindo as lâmpadas convencionais. O novo corte da porta inclui dois vincos pronunciados, dando a impressão de que o carro é maior do que realmente é. Além disso, a caixa que abriga a placa desceu para o para-choque, deixando o aspecto geral mais limpo.

Idea Essence é a versão intermediária e utiliza o inédito motor 1.6 16V da FPT

Idea Essence é a versão intermediária e utiliza o inédito motor 1.6 16V da FPT

id06A Sporting, configuração esportiva da Fiat, já conhecida no Stilo e Punto, chega ao Idea para mudar a fama de ?familiar? do monovolume. No entanto, o apelo esportivo limita-se ao visual. O acabamento tem cores exclusivas, spoilers, rodas exclusivas, moldura negra nos faróis e, como opcional, o teto solar panorâmico. As lanternas traseiras são transparentes, diferenciando a versão das demais.

SAIBA QUAIS MOTORES EQUIPAM O NOVO IDEA

1.4 Flex
É o mesmo utilizado na linha ELX, capaz de desenvolver 81 cavalos e torque de 12,4 kgfm a 2.250 com álcool no tanque. Nesta versão de motor não houve modificações mecânicas.

Idea Sporting traz apelo esportivo ao monovolume familiar

Idea Sporting traz apelo esportivo ao monovolume familiar

1.6 16V
Esta opção intermediária, oferecida no Idea Essence, é produzido pela FPT, Fiat Powertrain, empresa do Grupo Fiat que passará a fornecer os trens de força de toda a linha. Gera 117 cv e torque de 16,8 kgfm a 4.500 rotações. Sua vantagem é ser uma opção com mais fôlego que o 1.4, mas sem onerar demais o consumo, como ocorria na antiga 1.8 compartilhado com a Chevrolet. Além disso, tem funcionamento suave e silencioso. Na minha opinião, é o melhor custo-benefício entre as três.

"Tuning" na lanterna é o diferencial da traseira

"Tuning" na lanterna é o diferencial da traseira

1.8 16V
Substitui o antigo 1.8 8V de origem GM, oriundo de uma parceria que a Fiat tinha com a montadora americana. Com o fim do contrato entre as marcas, a italiana teve de substituir seus propulsores desta cilindrada. A novidade desenvolve 132 cavalos de potência máxima e 18,9 kgfm de torque a 4.500 rpm. Agrada pelo torque e potência, oferecendo boas respostas ao acelerador. Não chega a ter pegada esportiva, mas impressiona nas retomadas. Sua grande vantagem é não ser ruidoso como o motor Chevrolet. Também não transmite tanta aspereza como o anterior.

Versão Adventure ganhou cromo na grade do radiador e molduras quadradas nas caixas de roda

Versão Adventure ganhou cromo na grade do radiador e molduras quadradas nas caixas de roda

Suporte do estepe foi reestilizado e agora conta com abertura elétrica

Suporte do estepe foi reestilizado e agora conta com abertura elétrica




Copyright © 2014 ZAP.
Todos os direitos reservados. v2.0