home do ZAP Carros | Carros Usados, Novos e Seminovos

Versão do Volkswagen Touareg com acabamento esportivo parte de R$ 333.699

Categorias: LANÇAMENTOS, Volkswagen
A segunda geração do Volkswagen Touareg acaba de ganhar a grife esportiva R-Line. Se o SUV já era poderoso antes, agora ele fica ainda melhor. A linha está disponível apenas na versão V8 FSI 4.2 litros, de 360 cavalos, e deixa o carro um “pouco mais caro: R$ 333.699, enquanto o modelo original, com a mesma motorização, sai por R$ 308.139.
Completo, com todos os opcionais, Touareg R-Line sai por R$ 360 mil (Fotos: Divulgação)

Completo, com todos os opcionais, Touareg R-Line sai por R$ 360 mil (Fotos: Divulgação)

Equipamentos como o “Area View”, um sistema de câmeras que possibilita ao motorista visualizar tudo o que acontece próximo ao carro em 360 graus, e o sistema de som premium “Dynaudio Confidence” eram itens opcionais no Touareg V8, porém já equipam a versão R-Line de fábrica.

Grife esportiva só está disponível para Touareg com motorização V8 FSI 4.2 litros, de 360 cavalos

Grife esportiva só está disponível para Touareg com motorização V8 FSI 4.2 litros, de 360 cavalos

É possível conferir o visual esportivo já no acabamento dos bancos e volante. O design externo não ficou de fora. O Touareg R-Line traz um novo spoiler na frente, além das saias laterais bem marcadas e apliques cromados nas portas. Os faróis bi-xenônio com nivelamento automático e iluminação direcional nas curvas são itens de série, assim como os dois conjuntos de LED que contornam os faróis principais. Em relação ao comportamento mecânico, o SUV não apresentou nenhuma mudança.

Sistema de som premium tem amplificador digital de 12 canais e capacidade de dezoito gigabytes de disco rígido

Sistema de som premium tem amplificador digital de 12 canais e capacidade de 18 gigabytes de disco rígido

Os preços dos opcionais não mudam. Para adquirir o pacote com ajuste automático de distância (ACC) há um acréscimo de R$ 12.160 e o assistente de mudança de faixa (Side Assist) está disponível por R$ 3.385. Já o teto solar panorâmico sai por R$ 8.995 adicionais ao preço do SUV.

Area View é item de série na linha R-Line

Area View é item de série na linha R-Line

A novidade da Volkswagen é para o público restrito que pode pagar mais por uma certa exclusividade.  De acordo com a VW, a expectativa de venda é de apenas 50 unidades do Touareg R-Line por ano, o que significa 10% do total do volume projetado pela montadora para este ano. A marca já equipa o Passat CC com a linha R-Line e planeja apresentar ao mercado brasileiro mais 3 modelos com este tipo de configuração.

Modelo ganhou rodas de liga-leve de 20 polegadas e pneus 275/45 R20

Modelo ganhou rodas de liga-leve de 20 polegadas e pneus 275/45 R20

LEIA MAIS:

VW Passat CC R-Line, uma fera que precisa ser domada

Categorias: TESTES E AVALIAÇÕES, TODAS AS NOTÍCIAS, Volkswagen
Design atrai olhares por toda parte (Fotos: Sérgio Castro/AE)

Design atrai olhares por toda parte (Fotos: Sérgio Castro/AE)

Parado, o Passat CC R-Line já impressiona pelo seu design moderno com detalhes atrativos, como as lanternas traseiras escurecidas, rodas de liga com pneus 235/40 e 18 polegadas,  spoiler dianteiro e saias laterais, pintados na cor da carroceria, além da linha de cintura bem acentuada. 

Porém, é ao dar vida ao trem de força 3.6 V6 que a fera desperta e mostra do que é capaz com seus 300 cv de potência e torque 35,6 kgfm a 2.400 rpm. O prazer de doma-la é constante, o difícil é recusar o convite de pisar fundo no pedal da direita a todo o momento. Tem que ter cautela e segurar a ansiedade para não ver o velocímetro atingir os 250 km/h (ou, pelo menos, perto disso). 

Modelo acomoda bem os passageiros, além de oferecer muito conforto

Modelo acomoda bem os passageiros, além de oferecer muito conforto

Ao acelerar de forma rápida o corpo é jogado contra ao banco, a mesma impressão de quando se está decolando. Só para ter ideia da sensação: de 0 a 100km/h, ele faz em 5,6 segundos (de acordo com a Volks).

A transmissão automatizada (6 velocidades) de dupla embreagem é bem acertada com o resto do conjunto mecânico. As trocas são suaves e mal se percebe quando são feitas. Há a opção de modo “S” que o deixa mais arisco (mais esportivo), vale a pena principalmente em rodovias quando se aproveita mais do carro. Por falar nisso, também é possível fazer uso do câmbio, de maneira manual, por meio de aletas atrás do volante - o que torna a dirigibilidade ainda mais prazerosa.

Acabamento é impecável. A ergonomia também é ótima

Acabamento é impecável. A ergonomia também é ótima

Inseparáveis, tecnologia, segurança e conforto caminham com o alemão o tempo inteiro. O motorista pode dirigir tranquilo, pois ao acionar o ACC (controle eletrônico de velocidade e distância) o sedã mantem uma distância - programada, ou seja, é possível escolher o espaço - do carro da frente.

Mesmo que haja uma freada brusca do outro condutor, por exemplo, o Passat consegue brecar “sozinho”. Esse item (que estreou nos modelos da Audi) é muito bom para situações de tempo ruim, como em dias de muita neblina. O Front Assist também alerta se outro veículo está perto e há risco de colisão. Para ajudar na comodidade, o esportivo já sai de fábrica com Park Assist (com câmera de ré) - sistema que estaciona o carro sozinho. Moleza, não?

Por seguir a linha de coupé, a coluna C é mais baixa. Se alguém muito alto for atrás pode raspar a cabeça no teto

Por seguir a linha de coupé, a coluna C é mais baixa. Se alguém muito alto for atrás pode raspar a cabeça no teto

No entanto, o GPS (nos modelos vendidos do Brasil) está ausente nessa lista tecnológica. Algo relevante e que pode ser encontrado em carros de menores valores (mesmo como opcional), caso do Fiat Bravo, por exemplo.

O Bluetooth também não vem de fábrica (outro pecado), é preciso desembolsar  R$ 1.380 a mais. Se o dono ainda quiser um teto panorâmico com abertura angular vai acrescentar R$ 5.230 a conta final.

O esportivo peca por não trazer itens, como GPS e Bluetooth. Este por exemplo é opcional, já o primeiro não é oferecido no Brasil

O esportivo peca por não trazer itens, como GPS e Bluetooth. Este por exemplo é opcional, já o primeiro não é oferecido no Brasil

A cabine, de acabamento impecável por sinal e com materiais da melhor qualidade, segue a linha da esportividade com volante multifuncional de três raios e revestimento em couro.  Os bancos dianteiros têm ajuste elétrico e aquecimento - ótima opção para os dias mais frios.

Com tanta qualidade, a tentação de adquirir um carro como é esse grande. Mas é na hora de “passar a régua”, que a conta assusta. São R$ 189.130. Valor alto para um veículo de uma marca que não tem tanto prestígio em carros premium. Sem desmerecer, pois o carro é excelente, mas com a mesma quantia é possível comprar um A4 Sedan 2.0 TFSI Sport Multitronic  (R$ 179.900) e guardar R$ 10 mil de troco, por exemplo. Qual você escolheria?

LEIA MAIS:

Novo Volkswagen Passat parte de R$ 106.700

Volkswagen do Brasil convoca recall de Eos e Passat CC

Categorias: TODAS AS NOTÍCIAS, recall

Rio -  A Volkswagen do Brasil convocou nesta segunda-feira os proprietários dos veículos Eos e Passat CC com transmissão DSG (de dupla embreagem) para um recall devido a um problema no programa (software) de gerenciamento do sistema de transmissão.

VW Eos (Fotos: Divulgação)

VW Eos (Fotos: Divulgação)

Segundo a montadora, há possibilidade de falha na interpretação dos dados da temperatura do fluido de transmissão pelo módulo de gerenciamento. Isso pode levar ao desengate involuntário da marcha em uso e há risco de provocar acidentes.

Estão incluídos na convocação os modelos Eos, ano 2009, de chassis entre 9V 012 961 e 9V 021 237, e o Passat CC, ano 2009, de chassis 9E 535 952 e 9E 548 706. A Volkswagen enviará carta aos proprietários dos veículos.

Passat CC

Passat CC

 Por isso, os proprietários dos veículos devem procurar a montadora para atualizar o software (programa) de gerenciamento do sistema de transmissão. O agendamento do serviço pode ser feito pelo telefone 0800 019 8866. Outras informações podem ser obtidas pelo site da montadora.

 

 Leia mais:

Nissan do Brasil anuncia recall de 830 unidades do X-Trail

Volkswagen Passat CC

Categorias: TESTES E AVALIAÇÕES, TODAS AS NOTÍCIAS, Volkswagen
Passat CC é o primeiro cupê de quatro portas da Volkswagen

Passat CC é o primeiro cupê de quatro portas da Volkswagen (Foto: Ulisses Cavalcante)

Desde que a Mercedes-Benz inaugurou o segmento dos cupês de quatro portas com o CLS, outras montadoras voltaram suas atenções para este filão que a cada ano recebe novos concorrentes. A Volks apresentou o Passat CC no Salão de Detroit de 2007 e agora traz o carrão ao Brasil.

É o primeiro da marca nesta categoria e a novidade promete fazer estrago na praia da conterrânea alemã. A sigla CC significa ?comfort coupé?, pois a marca afirma que o modelo oferece ?estilo de cupê com conforto de sedã?. Por R$ 174.290, fica difícil definir o que o Passat tem de melhor: estilo ou tecnologia.

Cupê utiliza motor 3.0 de 300 cv e pesa 1.632 kg

Cupê utiliza motor 3.6 de 300 cv e pesa 1.632 kg (Fotos: Ricardo Hirae)

O conjunto mecânico merece um capítulo à parte. Debaixo do capô um poderoso motor V6 3.6 FSI desenvolve 300 cavalos a 6.600 rpm para impulsionar o modelo. São 35,7 kgfm de força entre 2.400 rpm e 5.000 giros despejados nas quatro rodas permanentemente por conta da tração integral. Mas a tecnologia não para por aí. Some ao motorzão a transmissão automática de seis velocidades e dupla embreagem. O sistema executa mudanças de marcha em apenas 8 milissegundos, menos que um piscar de olhos, tornando as trocas quase imperceptíveis. Usando as borboletas atrás do volante, o motorista passeia entre as seis relações usando apenas os dedos.

Tanta agilidade é conseguida com a adoção de duas embreagens. Enquanto uma está acionada, ligando o motor a transmissão, uma segunda peça mantém o próximo conjunto de engrenagens pronto para entrar em ação e realiza o engate quando o giro do propulsor entra na faixa adequada.

Rodas são de 18 polegadas e os faróis de xenônio

Rodas são de 18 polegadas e os faróis de xenônio

O melhor habitat para o Passat CC é o asfalto livre, com o velocímetro marcando mais de 100 km/h e pista livre, mas mesmo no trânsito ele agrada. Quatro passageiros por vez podem apreciar o teto de vidro e o sistema de áudio com disqueteira para seis discos. Um detector de fumaça na ventilação ?percebe? a fuligem no ar externo e impede automaticamente que a poluição invada a cabine.

Para o motorista, um sensor instalado dentro dos pneus lê a pressão e avisa o momento da calibragem. Os pneus ?anti-furo? da Continental têm uma resina aplicada em sua parte interna e impedem o esvaziamento no caso de furos de até 5 milímetros.

Maçaneta do porta-malas está embutida no logo da marca

Maçaneta do porta-malas está embutida no logo da marca

No congestionamento das cidades, não é necessário ficar o tempo todo com o pé no freio quando trânsito para, pois carros automáticos tendem a andar quando estão engatados, ainda que o acelerador não esteja sendo usado. O freio de estacionamento elétrico tem a função apelidada de ?autohold?. Quando acionado, memorizam a pressão aplicada no pedal e interpretam a intenção do motorista de segurar o carro parado, ainda que a primeira marcha esteja engatada.

051

É difícil não notar o Passat CC. O design é elegante e chamativo. Além disso, seus 4,8 metros de comprimento não permitem que um carro desse tamanho passe despercebido.
O porta-malas não é o destaque, comporta 472 litros, de acordo com números divulgados pela marca, e o tanque pode receber 68 litros de gasolina.

Ergonomia é destaque no interior luxuoso

Ergonomia é destaque no interior luxuoso

O preço pode não ser convidativo, mas está abaixo do que a concorrência alemã pede por seus cupês de grande porte. O Mercedes CLS 350 parte de R$ 310.000, mas tem preço sugerido de R$ 395.000 na versão equipada com motor V8. Ano que vem chega ao mercado o Audi A7 e Porsche Panamera  para engrossar a briga dos luxuosos esportivos de quatro portas.

Acesso aos bancos traseiros é ruim por conta do teto baixo, que oferece pouco espaço para a cabeça dos ocupantes

Acesso aos bancos traseiros é ruim por conta do teto baixo, que oferece pouco espaço para a cabeça dos ocupantes




Copyright © 2014 ZAP.
Todos os direitos reservados. v2.0