home do ZAP home de Empregos

Como elaborar um currículo

Categorias: COMO FAZER UM CURRÍCULO, ÚLTIMAS NOTÍCIAS

(Foto: Cierpki / stock.xchng)

(Foto: Cierpki / stock.xchng)

ESTRUTURA
No máximo duas páginas, tanto para quem está no início de carreira quanto executivos. Isso demonstra poder de síntese e objetividade. A exceção são currículos específicos, como da área acadêmica, que devem incluir artigos publicados, por exemplo. Use fontes Calibri, Times New Roman ou Arial corpo 11, 12 ou 13 e evite negrito ou itálico.

DADOS PESSOAIS
Nome completo, idade, endereço, dois telefones e email. Números de documentos não devem ser colocados. Blogs e portfólios online devem ser incluídos apenas se bem elaborados e com clara motivação profissional. Perfis em redes sociais corporativas, como Linkedin, podem ser incluídos.

EXPERIÊNCIA
Além dos períodos nos quais trabalhou e nome das empresas, pontue algumas das atividades realizadas. Ignore as inerentes à função, como elaboração de relatórios e atendimento. Profissionais com mais experiência devem focar projetos desenvolvidos ou dos quais participou, descrever como auxiliou no crescimento da empresa, se possível com indicadores.

FORMAÇÃO ACADÊMICA
Apenas coloque os nomes das instituições e as datas de conclusão dos cursos de Nível Superiores. Se não tiver esse tipo de graduação, coloque apenas o nível de ensino que tem e se o completou ou não. Recém formados podem incluir o trabalho de conclusão de curso.
Comece pelo título maior.

CONHECIMENTOS EM INFORMÁTICA
Informe as ferramentas e o nível de conhecimento de cada uma.

IDIOMAS
Coloque apenas a língua e nível de conhecimento. Instituição de ensino é irrelevante. A exceção são cursos no exterior.

OBJETIVO
Deve ser o mais claro possível e conter exatamente qual cargo a pessoa deseja ocupar na empresa. É recomendável colocar apenas uma área de atuação, no caso de uma boa experiência no setor, ou optar por termos genéricos, como ?área administrativa?, para profissionais que ainda
estejam no início da carreira.

CURSOS
Esqueça cursos de desenvolvimento pessoal, como culturais e hobbies e priorize apenas aqueles relacionados à área almejada.

ENVIO
Anexe o currículo na mensagem e copie-o no corpo do email, adicionando um breve resumo sobre a experiência profissional e o objetivo de carreira. No assunto, escreva currículo, nome completo e vaga pretendida.

Confira outras matérias sobre currículo:

Utilize algumas alternativas para o currículo

Modelo de currículo

Como usar a internet para conseguir emprego

Categorias: COMO FAZER UM CURRÍCULO, MERCADO DE TRABALHO, PLANEJAMENTO DE CARREIRA, ÚLTIMAS NOTÍCIAS
(Fotos: www.sxc.hu / Divulgação)

(Fotos: www.sxc.hu / Divulgação)

Para a busca de vagas online, é necessária disciplina. Carmen Alonso, gerente de treinamentos da Nube Estágios, recomenda seis horas diárias dedicadas ao cadastro de currículos e envio de e-mails.

Sites de empresas relacionadas à área de atuação, por meio de links como “Trabalhe Conosco”, devem ser priorizados, bem como os de consultorias de RH. Mas não esqueça: tão importante quanto mandar um e-mail com o currículo para uma vaga específica, também é atualizar o cadastro no site de empresas. “Nosso banco de dados é prioridade”, diz a consultora Renata Garrido, da DMRH.

O gerente de marketing do site Vagas, Luis Testa, ainda aconselha a certificar se os sites são idôneos antes de fazer cadastros e fornecer dados pessoais. “Busque referências como empresas que contratam pelo site.” Pesquisar reclamações e buscar referências dos processos seletivos oferecidos vale tanto para sites gratuitos como para os pagos.

A maior divulgação de vagas de forma gratuita pode ter socializado as oportunidades, mas a desvantagem é que o currículo enviado corre o grande risco de parar na lata de lixo virtual do empregador.

“Recebo cerca de cem currículos por dia. Caso a experiência profissional não seja detalhada, com atividades elaboradas e resultados produzidos em cada uma das empresas, não tem como analisar”, explica Carmen Alonso, gerente de treinamentos do Nube. “Dessa forma, acaba perdendo oportunidades.”

Os candidatos também devem aproveitar a abertura de novos canais com as empresas para se prepararem melhor para os processos seletivos e tirar dúvidas. “Todas são bem vindas”, afirma Renata.

Siga o ZAP Empregos no Twitter!

Utilize algumas alternativas para o currículo

Categorias: COMO FAZER UM CURRÍCULO, PLANEJAMENTO DE CARREIRA, ÚLTIMAS NOTÍCIAS

(Foto: cflux / stock.xchng)

(Foto: cflux / stock.xchng)

O ritmo de trabalho agitado e a quantidade de currículos enviados para a caixa de e-mail do empregador fazem com que o interessado na vaga procure chamar a atenção de outras maneiras. Por isso, consultores e outros profissionais que entendem de processo seletivo dão algumas dicas para quem está em busca de uma posição no mercado.

1. INVISTA NO E-MAIL PERSONALIZADO
Ao invés de encaminhar apenas o CV (Curriculum Vitae), o candidato a vaga deve incrementar o e-mail com um mini-currículo. A ideia é fazer uma apresentação breve, mostrando seu interesse pela vaga e, posteriormente, citando algumas de suas competências e realizações nos lugares em que trabalhou. ?É tudo bem breve, sem ultrapassar um parágrafo?, explica Viviane Ovanessian, consultora de recursos humanos do grupo de recrutamento e seleção DMRH.

Antes de enviar o documento, escreva no assunto do e-mail qual a sua área de atuação e qual o seu interesse. Um bom título pode chamar a atenção do recrutador na hora de selecionar alguns interessados para a próxima fase. ?Tudo isso deve ser feito aliado ao currículo anexo.?

2. MANTENHA O NETWORKING ATIVO
Segundo Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum.com.br, é por meio da rede de contatos conquistados ao longo da formação acadêmica e profissional que se mantém laços com aqueles que podem oferecer um emprego ou indicar onde estão as boas oportunidades.

Essas pessoas que estão na lista de contatos têm um papel importante, pois são facilitadoras de contatos, ou seja, podem entregar ao responsável pelo processo seletivo o currículo em mãos ou reencaminhar um e-mail personalizado. ?Quanto mais qualificados e atualizados são esses relacionamentos, mais facilmente conseguimos informações ou a mobilização dos outros para que nossas metas sejam alcançadas.?

3. FIQUE EM EVIDÊNCIA
?Do meu ponto de vista, a melhor alternativa ao currículo é a exposição ao mercado ao vivo.? Dizendo isso, Meiri Inoue, consultora do Instituto EcoSocial, defende que trabalho voluntário, workshops, cursos e, no caso dos estudantes, monitoria na escola e na faculdade são bons caminhos para se conseguir uma entrevista e, então, conquistar a vaga.

Na opinião de Meiri, todas essas atividades permitem que a pessoa seja vista por outros profissionais, atraia seus olhares e, inclusive, consiga recomendações deles. Nesse sentido, ministrar palestras ou escrever artigos também pode ajudar. ?Muitos empregadores são atraídos pelo conteúdo. Quando leem ou escutam algo interessante pensam ?essa pessoa poderia implantar esse conceito na minha empresa?.?

4. USE FERRAMENTAS DA INTERNET
No caso daqueles que já têm experiência, redes sociais como o LinkedIn são boas opções, pois permitem que o profissional tenha o seu perfil divulgado na internet e mais, mostre recomendações de pessoas de referência no mercado.

Viviane também chama atenção para ferramentas úteis àqueles que lidam com material visual. ?Eu já recebi currículos bem interessantes que tinham uma capa de apresentação e no final sugeria que você acessasse a página da internet da pessoa, onde estavam os seus trabalhos.? Por isso, blogs, fotologs e sites de hospedagem e partilha de imagens fotográficas, como Flickr, são formas do profissional mostrar suas habilidades.

O Twitter também é uma alternativa, mas atenção: ele pode ser útil para se informar e obter uma vaga e não para divulgar as qualificações e a disponibilidade do candidato. ?Dizer que quer trabalhar em determinada empresa ou escrever quais são suas competências não gera muitos resultados. O melhor é usar o Twitter para buscar oportunidades?, diz Viviane.

Quer ficar por dentro da área de empregos? Siga o ZAP Empregos no Twitter!

Vendendo seu próprio peixe

Categorias: COMO FAZER UM CURRÍCULO, ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Uma “peça publicitária que vai vender você a uma empresa”. Eis como o presidente da selecionadora Curriculum.com, Marcelo Abrileri, define o currículo profissional. “Ele teve essa função em sua origem e assim permanece até hoje”, diz Abrileri. E mesmo diante de uma certa sofisticação que tem acontecido no processo seletivo nas empresas, com uma abrangência maior de avaliação do candidato e mais fases seletivas, o currículo não perdeu sua importância. “E ela não é empregar o candidato, mas chamar a atenção o suficiente para conquistar uma entrevista presencial.”

É uma “certificação profissional”, diz o diretor da Estagiários.com, Giuliano Bortoluci. “É o meio de primeiro contato e necessário até mesmo para aqueles profissionais que são indicados para uma dada vaga.”

Assim sendo, diante da clara importância desse documento de apresentação, é melhor dar a ele o máximo de atenção e cuidado. Se for bem feito, vai chamar a atenção para você, caso contrário, um documento mal elaborado dificilmente vai levá-lo diante do selecionador de RH.

Segundo Abrileri, há apenas 20 anos, os padrões de um bom currículo eram completamente diferentes dos de hoje. O currículo padrão era composto por mais de quatro folhas, trazendo informações como números de documentos, formação escolar desde o primário, explicações detalhadas sobre cada cargo exercido, motivos de saída de cada empresa e a assinatura do profissional, inclusa logo abaixo de uma sentença como: “As informações aqui contidas são totalmente verdadeiras, e dou fé respondendo sob pena da lei pela não veracidade das mesmas”.

Mas hoje, diz ele, o número de páginas, por exemplo, não deve ultrapassar a duas. Também é o que diz Bortoluci, salientando que para os profissionais mais jovens, começando no mercado ou com pouca experiência, uma página é suficiente e é o ideal.

Entre as dicas de Bortoluci (veja quadro na página ao lado), estão algumas mais dirigidas para esse profissional jovem. E uma delas é jamais utilizar gírias ou linguagem típica de internet (como a do software de mensagens MSN). Outra coisa importante, diz ele: peça sempre a alguém que revise o que escreveu. Porque erros de Português vão depor contra o candidato com certeza. “Ou então pelo menos use o corretor do computador.”

Bortoluci também alerta sobre currículos feitos por encomenda: “Em geral, ele (quem encomendou) não tem o domínio sobre as informações ali contidas e, ao ser questionado durante a entrevista, vai mostrar esse desconhecimento”, diz. Então, a dica é: quando tiver ajuda de especialistas, tome pleno conhecimento do que será colocado para saber explicar quando for perguntado.

CONTEÚDO - Para considerar o que deve ser colocado no currículo, a dica dos especialistas é colocar apenas o que for relevante para a função a qual almeja, como fez Daniel Augusto dos Santos, que trabalha na área de atendimento ao cliente na agência de marketing de incentivo H2R.

Daniel, 25 anos, há seis, fez um curso em que, entre outros temas, foi explicado como se elabora um bom currículo. Ele já tinha feito o seu antes, mas, nesse curso, notou que precisava corrigir muitas coisas. “Percebi que eu tinha colocado informações que não tinham nada que ver com a vaga que eu queria.”

Assim, após a conclusão do curso, Daniel resolveu reformatar seu currículo, incluindo alguma criatividade de layout, como colocar o primeiro nome em destaque e o sobrenome logo em seguida. “Na entrevista de seleção para a H2R, tive meu currículo elogiado”, lembra Daniel.

E quanto ao formato de um bom currículo? “Agradável e objetivo”, diz Bortoluci. “Que seja limpo, que respire”, diz Abrileri, que acrescenta: “E como um livro, que quando bem editado dá mais prazer em ler”.

ENVIO - Currículo em papel perdeu, e com razão, espaço para os via e-mail, pois os recrutadores os recebem às centenas. Abrileri acha, atualmente, mais interessante usar os sites das empresas, clicando no conhecido “Trabalhe conosco” para cadastrar os currículos.

Haverá partes dissertativas, em que o profissional terá de se descrever, se “vender”, colocando seus diferenciais, seus pontos fortes, suas melhores realizações. Tudo isso, ressaltando sempre que tem de ser informações pertinentes à vaga desejada. A inserção nesses sites, diz Abrileri, permite ao selecionador usar o sistema para ir filtrando os currículos de acordo com os requisitos de que a vaga precisa.

PASSO A PASSO - Sintetize: Se você possui muitas informações a serem contadas no currículo, selecione sempre as principais. Não precisa detalhar tudo. Lembre-se que um profissional de Recursos Humanos recebe muitos currículos e não gasta muito tempo com a leitura de cada um.

Não ultrapasse o limite: O máximo de páginas que um currículo deve ter são duas, mas isso acontece quando a pessoa possui muitos cursos ou passagens por diversas empresas. Uma página seria ideal, desde que contenha as idéias bem distribuídas.

O que você tem de melhor: O seu currículo deve destacar as suas melhores qualidades ou experiências. Pense o que o diferencia e o destaca dos demais. Pode ser um curso, uma experiência profissional, um conhecimento de alguma outra língua, o real interesse pela área almejada ou as características pessoais que são relevantes para a vaga almejada.

Prioridades: Ponha o que você quer destacar antes de tudo. Os currículos às vezes serão analisados com agilidade e isso causa boa impressão.

Histórico profissional: Aqui você destaca as últimas experiências, começando pelas mais recentes. É preciso colocar a data de início e término - ou mesmo se está no emprego atualmente -, e é de bom tom descrever sua área de atuação em no máximo duas linhas.

Cuidado com os erros: Erros gramaticais podem ser um fator que o desqualifique de imediato. Por isso, dê uma última lida e, se tiver dúvidas ou estiver inseguro, peça para alguém ler e apontar os possíveis erros que encontrar.

Currículo bem feito ajuda a ganhar pontos

Categorias: COMO FAZER UM CURRÍCULO

A consultora de recursos humanos do Grupo Catho, Patrícia Leutério, explica que o currículo precisa ser sucinto. ?Ele deve ter no máximo duas páginas, com frases curtas?, diz. ?Além disso, é importante acrescentar apenas informações profissionais. A pessoa não precisa dizer se fuma ou se pratica esportes?, exemplifica.

No currículo, a pessoa deve informar seu objetivo (cargo e área) e fazer uma síntese de qualificações (resumo dos resultados trazidos às empresas anteriores). Formação acadêmica, domínio de idiomas e conhecimento de informática são outros itens importantes.

Ao informar a experiência profissional, o candidato deve incluir, de forma resumida, o nome da empresa, o período em que ele esteve empregado, os cargos e as atribuições.

A gerente de recursos e seleção da Manpower Professional, Roberta Raffaelli, defende um currículo ainda mais resumido, de apenas uma página. ?Também não há uma fórmula única. Uma pessoa que é muito hábil com línguas pode, por exemplo, destacar isso logo no início?, diz. ?Um currículo ruim, mal escrito, já diz algo sobre a pessoa. Mas a forma não é mais importante que o conteúdo.?




Copyright © 2014 ZAP.
Todos os direitos reservados. v2.0